Uso pedagógico de apresentações de slides digitais


Do projetor de slides ao datashow e ao “ppt”

O velho projetor de slides

O velho projetor de slides

Se você for um professor que nunca viu um mimeografo (hã???), então talvez também não tenha conhecido o fascinante projetor de sides.

O projetor de slides foi, e ainda é, uma tecnologia incrível, capaz de levar imagens de qualidade que enriquecem muito os conteúdos abordados nos livros didáticos e permitem ao professor ilustrar conceitos, apresentar esquemas, pranchas, mapas, etc., de uma forma bem mais prática e agradável do que fazendo uso apenas da lousa e do giz.

As únicas dificuldades de uso do projetor de slides, que eu me lembre, eram preparar os slides (era preciso comprá-los prontos ou pagar para um estúdio fotográfico fazê-los para você) e lembrar qual deveria ser a posição correta para colocá-los de maneira que não fossem projetados invertidos. Também é verdade que a lâmpada do projetor queimava fácilmente e não custava muito barato.

Retroprojetor

Retroprojetor

Projetores de slides são conteporâneos do famoso e esquecido (ou quase) retroprojetor.

Retroprojetores foram bastante usados para projetar em uma tela, ou na própria parede, imagens, textos ou qualquer registro gráfico que pudesse ser impresso em uma transparência.

Ao contrário dos projetores de slides, os retroprojetores permitiam também que o professor fizesse anotações, em tempo real, sobre as transparências.

O retroprojetor também era fácil de usar e não era preciso comprar transparências preparadas, pois podia-se prepará-las usando uma lâmina transparente apropriada e canetinhas coloridas especiais (que hoje usamos para escrever em CDs e DVDs). Assim como o projetor de slides, o retroprojetor também tinha uma lâmpada que vez por outra queimava e sempre custava caro.

Muitas escolas ainda possuem retroprojetores, e algumas ainda conservam o projetor de slides. Mas pouquíssimos professores utilizaram essas TICs em suas práticas pedagógicas cotidianas e desses são raros os que ainda as utilizam.

Datashow

Projetor multimídia e telão

De fato, há boas razões para abandonarmos o projetor de slides e o retroprojetor: agora temos os computadores e os programas geradores de apresentações de slides e, além disso, as apresentações podem ser projetadas com um projetor multimídia (datashow) ou podem ser convertidas para o formato de vídeo e apresentadas em um televisor acoplado a um DVD Player.

Nesse artigo vamos falar um pouco das apresentações de slides digitais e sobre como podemos utilizá-las em nossas práticas pedagógicas.

Por que o professor deveria se interessar por apresentações de slides  digitais (feitas em computador)?

Uma apresentação de slides digital tem muitas utilidades para o professor. Abaixo listamos algumas possibilidades:

  • ela permite a apresentação do resumo de uma aula de forma organizada e pode, portanto, servir de roteiro de estudo para o aluno;
  • é possível apresentar esquemas, desenhos, ilustrações ou qualquer outro tipo de imagem digitalizada;
  • além das imagens, a apresentação de slides digital permite que se agregue som e movimento, ou seja, é possível até mesmo inserir filmes em uma apresentação digital;
  • os diversos recursos de formatação e de criação de efeitos especiais dão à apresentação um aspecto profissional e dinâmico que pode ser bastante didático e agradável para os alunos;
  • as apresentações feitas em computador podem ser armazenadas, modificadas, reaproveitadas, distribuídas e compartilhadas na internet;
  • o custo (em tempo e dinheiro) para produzir apresentações de slides digitais é muito pequeno e o benefício de utilizá-las pode ser bem grande;
  • para produzir uma boa apresentação de slides digital não é preciso nenhum conhecimento sobre computadores além do necessário para produzir um texto formatado em um editor de textos comum;
  • há vários softwares para gerar apresentações digitais que são gratuítos e, na internet, há serviços da web 2.0 que também podem gerá-las, armazená-las e distribuí-las sem nenhum custo;
  • as apresentações de slides são também ferramentas de autoria, tanto para professores quanto para alunos, e são ótimas ferramentas para apresentação de trabalhos escolares;
  • os alunos atuais precisam ter contato com essa tecnologia para se capacitarem melhor para o mundo do trabalho ou para o prosseguimento de seus estudos em níveis superiores, onde as apresentações de slides digitais são muito comuns;
  • já existe uma variedade enorme de objetos educacionais na forma de apresentações de slides digitais disponíveis e compartilhadas na internet, e esse número cresce a cada dia;
  • apresentações podem ser usadas em aula, em reuniões de pais, em conselhos de classe e em eventos da escola.

Aula com apresentação de slides digital

Um exemplo simples de “resumo” para apoiar uma aula de física.

Além dessas possibilidades, ainda há muito espaço para a criatividade de professores e alunos que poderão descobrir muitas outras possibilidades. Se você conhece alguma outra possibilidade de uso pedagógico das apresentações de slides digitais, envie como sugestão nos “comentários” deste artigo. Aproveite e comente sobre sua experiência com o uso desse recurso.

Requisitos pedagógicos para uma boa apresentação de slides digital

Quer você produza suas próprias apresentações, quer você as obtenha na internet, antes de usá-las é bom saber que:

  1. Uma apresentação de slides digital com fins educacionais precisa ter “conteúdo” e esse conteúdo precisa ter qualidade. É imprescindível que os conceitos e as informações apresentadas sejam corretas, estejam atualizadas e sejam apresentadas em uma linguagem clara, objetiva, precisa e concisa;
  2. A apresentação deve ter o papel de guia e ser acompanhada de uma discussão e de uma reflexão sobre os assuntos tratados. Uma apresentação não pode se esgotar em si mesma ou ser vista como uma “página de conteúdo do livro didático”. Apresentações são resumos de idéias organizados de forma didática;
  3. Para que uma apresentação de slides digital possa substituir com vantagens um resumo escrito em lousa, é preciso que ela incorpore elementos que dificilmente poderiam ser apresentados em lousa, como sons e imagens, por exemplo;
  4. O tempo de apresentação dos slides e a quantidade de conceitos e informações apresentadas, bem como o tamanho total da apresentação, devem ser dimensionados de maneira que se possa tratá-los dentro do espaço da aula, sem criar descontinuidades e sem exigir um número excessivo de aprendizagens;
  5. A apresentação não substitui o trabalho do professor e nem deve ocupar um tempo muito grande da aula, podendo ser intercalada com intervenções do professor e dos alunos ou com o uso de outros recursos (como a lousa, demonstrações, atividades dos alunos, etc.);
  6. A sequência de slides, as imagens, sons e outros recursos incorporados à apresentação devem ser didaticamente válidos, ou seja, tudo o que for apresentado deve ter um objetivo educacional claro e premeditado;
  7. Para toda apresentação de slides deve haver uma avaliação correspondente onde se possa averiguar a aprendizagem do aluno. Em alguns casos essa avaliação pode ser proposta como parte da própria apresentação;
  8. É importante fornecer as fontes de pesquisa usadas para gerar a apresentação e dar os créditos necessários para todos os autores, coautores e colaboradores;
  9. As apresentações devem ser disponibilizadas, preferencialmente na internet, para que os alunos e outros professores possam acessá-las em qualquer momento futuro;
  10. Como a apresentação de slides é uma ferramente essencialmente “visual”, é preciso um cuidado especial com o design e o uso de fontes, cores, imagens e efeitos especiais. Uma apresentação com caráter pedagógico não deve ser apenas um show pirotécnico de efeitos especiais.

Aspectos técnicos de uma boa apresentação

Há um certo consenso de que uma boa apresentação de slides deve possuir algumas características técnicas que a torne agradável, acessível e eficiente como ferramenta de comunicação. Seguem abaixo algumas características técnicas que uma boa apresentação de slides digital deve possuir:

  • A apresentação deve ser visível por todos na sala. Posicione o telão em um local que permita sua visualização por todos os presentes e faça sua exposição ao lado e não na frente do telão. Se for obrigado a ficar um pouco mais distante do telão, use um apontador laser para apontar; se estiver próximo ao telão e este for pequeno, use um apontador do tipo “vareta”;
  • A letra utilizada para os textos dos slides deve ter uma tamanho suficientemente grande para que todos possam ler os textos, mesmo aqueles que estão mais distantes do telão. Evite usar fontes com tamanho menor do que 20. Especialistas recomendam o uso de fontes com tamanho 30;
  • Procure usar apenas as fontes (tipos de letras usadas pelo computador) mais comuns e disponíveis em todos os computadores (Arial, Verdana, Times New Roman). Uma fonte “sofisticada” pode não existir no computador onde a apresentação será executada e, nesse caso, seu texto pode ficar desconfigurado;
  • Evite usar cores de fundo ou imagens de fundo escuras, com muito contraste ou muito detalhadas. As cores claras, ou mesmo o fundo branco, permitem uma visualização melhor para quem está distante do telão e evitam problemas de contraste com as cores das letras ou problemas de interpretação das cores pelo projetor. Além disso, a iluminação local também pode afetar as cores mostradas no telão;
  • Evite usar letras coloridas e use-as apenas quando quiser  destacar uma palavra ou frase importante. Textos coloridos raramente causam um bom impacto visual, as cores do projetor nem sempre são iguais as cores vistas na tela do computador e a escolha infeliz da cor da letra e do fundo da apresentação podem tornar a visualização do slide difícil ou mesmo muito desagradável;
  • Use apenas os dois terços superiores do espaço do slide, pois em muitas salas o público mais distante não consegue enxergar a área total do telão e têm dificuldade para ver o terço inferior do slide;
  • Procure não usar imagens reduzidas demais. É preferível que uma imagem seja apresentada em um slide próprio, acompanhada apenas de um título e de sua legenda, do que inserida no meio de um texto. O mesmo vale para gráficos e figuras em geral;
  • Efeitos de transição de slides dão um aspecto mais dinâmico à apresentação e a tornam menos “monôtona”, mas não têm nenhum impacto na aprendizagem dos conteúdos do slide;
  • As animações de objetos (textos e figuras que entram em cena de determinada forma e em momentos distintos de um mesmo slide) devem ser usados com bastante parcimônia. Use efeitos de animação apenas quando quiser apresentar itens de forma sequencial e evite “efeitos pirotécnicos” que podem contribuir mais para a desatenção do que para a atenção do seu público sobre o conteúdo exposto;
  • Evite listar mais do que três itens (parágrafos) em um mesmo slide. O excesso de informações concentradas em um mesmo slide prejudica a compreensão do conteúdo exposto e causa a impressão de “complexidade do assunto”. Preferencialmente coloque nos slides apenas as idéias principais e não explicações ou detalhes;
  • Evite apresentações de slides com muitos slides. Uma apresentação com mais de 30 slides causa muito mais a sensação de ser um livro do que de ser uma apresentação multimídia propriamente dita. Especialistas recomendam no máximo 10 slides;
  • Antes de propor-se a apresentar slides com sons ou vídeos inseridos nos slides, verifique se o local utilizado possui caixas de som capazes de criar sons audíveis em todo o ambiente. É muito desagradável assistir um vídeo com som sem poder ouvir corretamente as falas ou a música;
  • Sempre que for inserir um filme em um slide, escolha a opção de apresentá-lo em tela cheia. Vídeos apresentados em áreas pequenas são de difícil visualização e tornam praticamente impossível a leitura de legendas quando elas estão presentes;
  • Numere os slides (isso pode ser feito de forma automática) de sua apresentação, preferencialmente na forma “slide N de Ntotal”. Isso dá ao seu público e a você mesmo uma boa percepção de tempo e de rítmo da apresentação;
  • Se tiver dificuldade para visualizar o telão ou a tela do computador da posição onde você se encontra durante a apresentação, tenha em mãos uma cópia impressa dos slides que serão apresentados;
  • Sempre inclua uma página de abertura, uma página de índice e uma página final de créditos em suas apresentações. Na página de créditos forneça seu e-mail para contato e evite incluir sua “biografia” nesse slide;
  • Evite fazer suas falas sentado durante a apresentação; procure não ficar nunca de costas para o público para apontar slides; mantenha um tom de voz audível e não monótono e evite a todo custo “ler os slides” (pois o público geralmente já sabe ler);
  • Antes de fazer uma apresentação pública pela primeira vez, execute a apresentação no seu computador ou, preferencialmente, usando um projetor de slides multimídia (datashow) para se certificar de que os slides aparecerão conforme você planejou;
  • Faça sempre um “ensaio” da apresentação e cronometre o tempo que gastará em suas falas, ajustando a apresentação e suas falas para o espaço de tempo real de que você disporá quando fizer a apresentação para seu público. Especialistas recomendam um tempo máximo de apresentação de 20 minutos.

Encontrando apresentações na internet

Existem milhares de apresentações de slides digitais compartilhadas na internet que você poderá baixar e usar com seus alunos. Essa facilidade só existe porque muitas pessoas compartilham suas apresentações com os demais. Faça o mesmo com as apresentações que você mesmo criar.

Uma forma extremamente simples de encontrar apresentações prontas na internet consiste em usar um buscador como o Google. Tomando com exemplo esse buscador, experimente digitar o assunto que está procurando e acrescente a expressão “filetype:ppt” no final do seu texto (algo como “fotossíntese filetype:ppt”, sem as aspas). Aparecerão centenas de links para apresentações no formato usado pelo PowerPoint (extensão “ppt”) sobre o tema fotossíntese. Além da extensão “ppt” também há outra extensão de arquivo bastante utilizada para apresentações: o “pps”. Nesse caso sua frase de busca seria algo como “fotossíntese filetype:pps”, sem aspas.

Slideshare

O Slideshare é um dos locais mais famosos para se hospedar ou obter gratuitamente suas apresentações.

Também é uma boa idéia procurar apresentações voltadas à educação em sites que fornecem objetos educacionais ou em serviços de compartilhamento de apresentações, como SlideShare, por exemplo. Nos links sugeridos para aprofundamento, no final desse artigo, há boas informações sobre onde e como compartilhar ou obter apresentações de slides digitais.

Criando e compartilhando apresentações de slides digitais

Para criar uma apresentação de slides digital você precisa de um software de criação de apresentações. O mais comumente usado talvez seja o PowerPoint, que vem geralmente no pacote de softwares de escritório Microsoft Office. O único inconveniente do PowerPoint é que ele é parte de um pacote de softwares pago. Mas você também pode usar um software muito semelhante e gratuíto, o Impress, que é instalado com o pacote de escritório OpenOffice, ou com a versão brasileira do OpenOffice, o BrOffice. O Impress é totalmente gratuito e tem as mesmas funcionalidades que o PowerPoint.

Há também opções de serviços da web 2.0 que fornecem softwares para criação de apresentações digitais. A vantegem de usar esses serviços é que você não precisa baixar e instalar nenhum software no seu computador e pode gerar suas apresentações diretamente pela internet e depois baixá-las para seu computador. Um ótimo serviço desse tipo é oferecido pelo Google por meio do GoogleDocs. Com esse serviço você pode criar, armazenar e compartilhar suas apresentações de slides no próprio GoogleDocs (veja o artigo sobre o “Uso pedagógico do GoogleDocs“).

Para aprender a usar esses softwares de gerações de apresentação há milhares de apostilas, tutoriais e apresentações na internet que tratam desse assunto. Mas há dois recursos muito pouco explorados pelos professores e que podem ajudá-los imensamente:

  1. A ajuda do próprio software: todo software vem acompanhado de uma “Ajuda” que pode ser acessada diretamente no próprio software e que é um manual completo sobre como fazer cada coisa. Consultando a ajuda do próprio software geralmente se resolve mais de 90% das dúvidas sobre como usar o software;
  2. A aprendizagem colaborativa: embora professores gostem que seus alunos trabalhem em grupos de forma colaborativa, poucos usam esse recurso para seu próprio aprendizado tecnológico. Sentar-se ao lado de um colega que já tem alguma experiência, ou dos próprios alunos, e solicitar ajuda, ainda é um dos meios mais eficazes para aprender a usar as novas tecnologias.

Ao usar ou adaptar uma apresentação feita por outra pessoa, mesmo que você a modifique bastante, dê ao autor original o crédito pela apresentação que você modificou. Faça isso na página de créditos onde você colocará também a sua informação de contato. Faça a mesma coisa quando criar uma apresentação baseada em textos de blogs, livros ou outras fontes, procurando sempre citar corretamente as fontes utilizadas.

Referências de consulta na internet

(*) Para citar esse artigo (ABNT, NBR 6023):

ANTONIO, José Carlos. Uso pedagógico de apresentações de slides digitais, Professor Digital, SBO, 17 jul. 2010. Disponível em: <https://professordigital.wordpress.com/2010/07/17/uso-pedagogico-de-apresentacoes-de-slides-digitais/>. Acesso em: [coloque aqui a data em que você acessou esse artigo, sem o colchetes].

Anúncios

Tags: , , , , , ,

40 Respostas to “Uso pedagógico de apresentações de slides digitais”

  1. Leni Ruiz Says:

    bom dia:

    Seu trabalho foi muito importante para mim, pois tenho muitas dificuldades com essa ferrramenta.
    Obrigada!

    Leni Ruiz

    Curtir

  2. evelllinepires Says:

    Republicou isso em TICs na Prática Pedagógica.

    Curtir

  3. ana claudia lohn ferrioli Says:

    Muito didático esse artigo, e muito útil também.Obrigado por compartilhar

    Curtir

  4. Aparecida Glória Sombini Francisco Says:

    Olá professor:
    Gostei muito do seu artigo, trouxe muitas idéias para o desenvolvimento do nosso trabalho em sala de aula.
    Obrigada!
    Glorinha

    Curtir

  5. José J. Lunazzi Says:

    Muito bom e completo, mas devo acrescentar um porém: não apenas pela necessidade do projetor multimídia, que continua caro, como pela necessidade de se escurecer a sala, algo difícil pois a herança do retroprojetor, muito mais brilhante, fez com que as cortinas de sala não sejam bem opacas (“blackout”). E no escuro, pode ser mais difícil manter a disciplina da turma, e até mesmo a atenção. Dai que eu falo sempre em movimento, indo até o fundo da sala, estando perto de todos.

    Curtir

  6. Giane Says:

    Muito bom o artigo! Eu gosto de trabalhar muito utilizando mídias e o artigo acrescentou mais idéias as próximas aulas que vou apresentar aos meus alunos!

    Curtir

  7. Simone Alves dos Santos Says:

    É sempre bom aprender. Eu procuro me informar para poder desenvolver melhor meu trablho em sala de aula.

    Curtir

  8. ana tereesa Says:

    Boa tarde professor,
    Muito bom e útil seu artigo e como temos que fazer o livro virtual na rede educacional em que leciono, ele foi bem valiso para a elaboração do trabalho.

    Curtir

  9. Claudia Cadillo Says:

    Excelente artigo. Simples e didatico.
    Abs.

    Curtir

  10.  As TICs, a Es… | lenalp2012 Says:

    […] vale a pena ver, ou rever, o artigo “Uso pedagógico de apresentações de slides digitais“, postado nesse mesmo blog e, que trata de forma mais aprofundada o uso pedagógico das […]

    Curtir

  11. Projetando imagens (DataShow) Says:

    […] vale a pena ver, ou rever, o artigo “Uso pedagógico de apresentações de slides digitais“, postado nesse mesmo blog e, que trata de forma mais aprofundada o uso pedagógico das […]

    Curtir

  12. Maxi Says:

    O artigo estava muito bem escrito, adorei as ideias expostas. Acredito que o ppt dinamiza muito as aulas e deixa o aluno mais concentrado e incentivado porque nao so se apresentam textos e textos mas sim gravuras, desenhos, cores; tudo isso contribue para o aprendizado porque é registrado mais facilmente pelo cerebro.

    Curtir

  13. Fernanda Ferreira Says:

    Excelente artigo! Mais do que excelente, aliás!
    Todos os professores deveriam adotar o ppt como padrão para aulas, apresentações, e tudo que fosse.
    Não há mais cabimento nos dias de hoje em usar quadro negro com aquele giz que além de: destruir com as mãos das professoras, causar alergia nelas e nos alunos, ser ruim de apagar e de escrever, ainda por cima não é nada prático.
    Sinto na pele na faculdade o quanto uma aula com slides + explicação é muito mais produtiva do que uma com quadro negro, puramente.
    Primeiro porque é uma perda de tempo enorme para o professor ficar escrevendo durante metade da aula!
    Enfim, adorei o artigo!

    Curtir

  14. kissilla Says:

    Amei , estou na formação de professores e acho que a aula tem que ser mais interessante para os alunos , chega deles ficarem com sono na aula a escola é feita para se aprender sim mais quem disse que tem que ser chata ? a aula pode ser divertida e com muito mais recursos.
    kissilla
    C.E.Jacintho Xavier Martins
    CN 1001

    Curtir

  15. Débora Ivoty e Elisnã Says:

    Achamos a matéria muito interessante pois ela nos mostra outros meios de se dar uma aula , tornando- a mais dinamica .
    Ela também nos mostra os recursos de multimídia e como são usados .
    Concerteza será util para nós do Curso Normal.

    C. E. Jacintho Xavier Martins
    Alunas: Débora e Elisnã
    Turma: 1002 C.N.

    Curtir

  16. Fernanda Tardin Says:

    Olá, Professor JC!
    Este texto é excelente, bastante informativo, principalmente, para aqueles que ainda não tem muita experiência com o software de apresentação de slides. Suas dicas são essenciais.
    Fiz uma postagem em meu blog direcionando aqui para o seu.
    Parabéns pelo trabalho.

    Curtir

  17. Norma Says:

    Parabéns, pelo seu blog, foi por um acaso que encontrei , é muito interessante para o professor esse tipo de informação. Quero aproveitar e pedir ajuda , tem um blog de jogos em matematica e estou com dificuldade de gravar alguns jogos no CD para os meus alunos que não tem internet em casa, eu sei gravar pelo Nero , mas alguns não gravam, pode me ajudar?
    meu blog é ” http://www.maticanorma.blogspot.com

    Obrigada

    Norma

    Curtir

    • profjc Says:

      Olá Norma,

      Obrigado pela visita ao meu blog.

      Me escreva diretamente (profjc@gmail.com) indicando o blog e os jogos que não está conseguindo gravar e verei se posso ajudá-la.

      Abraço,
      JC

      Curtir

    • Joelma Says:

      Olá! Cheguei aqui através do Blog da Fernanda Tardim , que sou seguidora. Trabalho no Curso Normal com Mídias e Tcnologias e estamos neste final de ano preparando material escrito para se transformar em slides, este texto estarei solicitando que os alunos leiam para melhor entendimento. Um grande abarço

      Curtir

      • profjc Says:

        Olá Joelma,

        Obrigado pela visita (pode ser seguidora desse blog se quiser também, he he). Boa sorte com os trabalhos dos seus alunos.

        Abraço,
        JC

        Curtir

  18. Girlene Costa de Siqueira Says:

    É muito importante a colaboração e orientação acerca de trato didático com o uso das TIC’s, para que seja depurado o conhecimento e aplicabilidade das mesmas no dia a dia.

    Curtir

  19. Michel Goulart Says:

    Que texto incrível. Saudade do velho projetor de slides e retroprojetor que já utilizei em sala de aula. A verdade é que, hoje, a variedade é tão grande que nos perdemos diante dela.

    Gostei muito das dicas porque elas não se restringem ao powerpoint, utilizando o conceito de slides digitais. Leitura obrigatória para qualquer professor, aluno ou variange que deseje utilizar estas mídias em apresentações. Show de bola!

    Um grande abraço,
    Prof_Michel

    Curtir

  20. Ivanise Meyer Says:

    Olá!
    Parabéns pelo artigo, além das informações, pude lembrar de recursos utilizados há tempos atrás nas escolas (que hoje não vemos mais, pois as “lâmpadas” ou consertos eram caros demais, e faltava verba…).
    Mas, na rede pública, ainda estamos engatinhando…
    Lembro-me da época que todas as escolas públicas receberam as “antenas parabólicas” para gravarem/assistirem os programas do TVEscola. Aqui no Rio, conheci pouquíssimas que chegaram a utilizar o equipamento. A falta de manutenção transformou as antenas em sucata em pouco tempo…
    Recebemos computadores para a sala dos professores, algumas escolas contam com salas de informática, recebemos até um note na última gestão. Mas, quando percebo que muitos professores não lidam com essa aparelhagem por desconhecimento, me preocupo, pois temo acontecer o mesmo ocorrido com as parabólicas…
    Só “informatizar” as escolas, não adiantará que não acontecer uma “mega” capacitação no uso das TICs atuais.
    Gostaria de publicar suas dicas no meu blog http://baudeinformatica.blogspot.com para compartilhar com outros colegas desse excelente texto.

    Caso possa publicar, colocarei as referências (créditos), indicando seu blog como fonte de pesquisa.

    Obrigada,
    Ivanise Meyer

    Curtir

    • profjc Says:

      Olá Ivanise,

      Você pode utilizar todos os textos do blog (veja a política de copyright: https://professordigital.wordpress.com/copyright/). Também pode trazer o pessoal para ler o artigo aqui mesmo, ou outros, e comentá-los, se quiserem.

      Com relação à “mega capacitação” para o uso das TICs, após uma década dando essas capacitações eu hoje tenho uma opinião “um pouco diferente”: acho que precisamos de uma “mega capacitação em todas as áreas da educação, inclusive quanto às TICs”.

      Adorei seu blog! Parabéns!

      Abraço,
      JC

      Curtir

  21. Gleibiane Says:

    Bom dia! Professor adorei o texto, trabalho com formação de professores área tecnologia educacional, gostaria de utilizá-lo, pois acredito que vá contribuir muito para a prática pedagógica deles. Seu blog é maravilhoso.
    Abraços!

    Curtir

  22. Edna Melo Says:

    GOSTEI MUITO DO SEU ARTIGO PROFESSOR
    É CAMINHO PRONTO PARA PODER SE TRABALHAR MELHOR
    NA SALA DE AULA, JÁ TRABALHEI MUITO COM TRANSPARÊNCIA
    MAIS COM SUA EXPERIÊNCIA DEIXOU-ME VAIDOSA EM PROCURAR FAZER ESTE TRABALHO POIS ESTAMOS VIVENDO A ERA DIGITAL DIANTE DESSES AVANÇOS TECNOLÓGICOS.

    UM ABRAÇÃOOOOOOOO

    Curtir

  23. José Joaquín Lunazzi Says:

    Também fazia-se com os projetores fitas em papel vegetal que as crianças desenhavam, fazendo sua própria produção. Tinha um projetor escolar bem barato, de fabricante desconhecido, Good Light, sem endereço mas com um ícone do Tiradentes, que funcionava a pilhas ou corrente, mas com muito pouco brilho. A lente, objetiva dupla (as boas são compostas de três elementos), era boa o bastante, e eu troquei a lâmpada por uma halogênea dicroica, ficou excelente. Mesmo com projetores profissionais de diapositivas (desculpem por não usar o termo portugus “slides”) as vezes travavam e queimavam as fotos. Terrível!!
    Kodak vendia uns muito bons, con lente zoom e lâmpadas de alto brilho e custo. E com possibilidade de se sincronizar dois por meio de fita de áudio com cliques de ultrassom, que fazia a inserção gradativa das imagens (“fading”).
    O fabricante nacional (se quiserem procuro o nome) vendeu para mim objetivas isoladamente, hoje deve ter estoque sobrante de aparelhos. O que faltaria sería poder imprimir em alta nitidez a partir do micro, transparências no formato 35 mm.
    Falando de lâmpadas, elas queimavam muito porque xacoalhadas enquanto ainda quentes. E os projetores multimídia mais antigos pifavam porque desligados antes do esfiramento completo.
    E falando em multimídia, ela permite hoje desenhar, fotografar, filmar e projetar imagens em 3D, para uso com óculos bicolor (“anaglifos” em português). Mas isso seria tema novo.

    Curtir

  24. Conceição Rosa Says:

    Olá professor

    Recentemente descobri a vocação dos softwares de apresentação para funcionar como hipertextos (pequena rede). Mas requer a apresentação nos computadores para que os alunos possam manipulá-los, percorrendo os caminhos sugeridos. O único problema é que precisei fazer a apresentação em três versões: ppt, Impress e para publicação, pois os hiperlinks internos são diferentes em cada um. Ao final foi proposto um quiz sobre o tema com três opções de respostas. Foi trabalhoso desenvolver o hipertexto, algumas respostas incorretas mereciam aprofundamento, mas comprovei que os alunos participaram mais assim, inclusive fazendo várias perguntas querendo aprofundar seu conhecimento sobre o tema trabalhado.
    Esta é uma forma de dar mais dinamismo às apresentações, quando dispomos de laboratórios de informática sem internet ou com internet precária.

    Curtir

  25. Paulo Sérgio Fiorato Says:

    Muito bom!
    Não imaginava que esta ferramenta era tão revolucionaria..

    Lembro que as transparencias que tive a oportunidade de trabalhar eram realmente muito caras e cada modificação poderia significar “jogar tudo fora e começar tudo novamente”

    Grande abraço JC

    Curtir

  26. José Joaquín Lunazzi Says:

    Muito bom o artigo.
    Lembremos também do pouco comum epidascópio, que projetava diretamente as páginas do livro ou desenhos feitos previamente ou “na hora” (desculpem por usar esse termo estrangeiro e não o tradicional português “tempo real”. Detalhe: usava lâmpada de 1.000W e o brilho dava para uma tela de 0,70m x 1 m máximo. No inverno ajudava a aquescer as mãos …
    Ele não foi substituido por elemento eletrônico, curiosamente, a industria fica nos devendo uma cámera com a que facilmente posso projetar diretamente de livros ou cadernos, inclusive, objetos. Seria uma câmera web, porém, com alta resolução e saida a tela cheia.
    De todos possuo um exemplar ao menos, posso montar um museu.
    O retroprojetor ainda é útil, pois encontra-se em escolas públicas, volto ao pedido de que o autor esclareça se fala de escolas públicas ou privadas. O projetor multimídia substituiu ao retroprojetor nas mesmas salas, com bem menos brilho, e a visão fica dificultada. A curtina devia ser trocada por uma tipo “blackout” (opaca, em língua estrangeira) que geralmente é mais cara ou até importada.
    Com o retroprojetor tem sido possível projetar alguns experimentos de física, pela silueta ou transparência.
    O Power Point tem uma facilidade tão útil quanto pouco usada, que o OOo não oferece: gravar o som da apresentação. Antes, se quiser automatizar a apresentação, ou durante, apenas um clique permite acabar com a apresentação com a gravação do som sincronizada com o que foi projetado. Apenas faltaria registrar as indicações feitas por meio do mouse (esse sim, “ratão” em língua estrangeira, o português de Portugal). Devemos pedir, por exemplo, ao movimento BROffice, que implemente isso no Impress.

    Curtir

    • profjc Says:

      É verdade José. eu me esqueci dele (e olha que tenho um na minha escola que, obviamente, não funciona mais).

      E sobre as escolas sobre as quais tomo como exemplo, elas são em geral públicas, pois apenas nas últimas duas décadas as escolas particulares tiveram um crescimento significativo e um aparelhamento mais adequado.

      Abraço,
      JC

      Curtir

  27. Leila Iabel Says:

    Excelente contribuição. Postarei no meu blog.
    Obrigada

    Curtir

  28. Eliana Says:

    Achei maravilhoso esse artigo, pois ele é bem didático e muito necessário para introduzir o uso dos recursos de multimídias nas aulas. O professor tem de enxergar as mídias como parte do seu planejamento e não como só suporte.

    Curtir

  29. Jaline Mombach Says:

    Olá! Sou acadêmica de Ciência da Computação da Universidade Federal do Pampa – RS. Sou apaixonada pela área da Informática na Educação, Acessibilidade e Inclusão Digital.. Adoro esse blog ! 🙂 Sempre passo por aqui e indico os artigos. Parabéns!

    Curtir

  30. Maira Miranda Says:

    Olá professor:

    Parabéns pelo seu artigo muito bom mesmo e veio bem acalhar com um trabalho que estou realizando na escola com Power Point.
    Obrigado!

    Maira Miranda
    http://profmairatarrago.blogspot.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: